Como compor ou dimensionar uma Brigada de Emergência por pavimento?



O incêndio é um dos perigos contra o qual a empresa deve aplicar medidas preventivas, como o dimensionamento adequado da Brigada de Emergência. Para compor uma Brigada de Incêndio, é necessário utilizar fórmulas e considerar certos critérios.


Veja como compor ou dimensionar uma Brigada de Emergência por pavimento!


O grau de risco do incêndio


O primeiro passo para dimensionar uma Brigada de Emergência é definir o grau de risco de incêndio, consultando o anexo C da NBR 14276:2006 ou a NBR 12693:2010. O anexo C define valores para a carga de incêndios dos edifícios ou zonas de risco, respeitando a classe de ocupação.


O grau de risco de uma empresa é mensurado pelo nível de perigo e pelos eventuais danos que poderão ocorrer devido a um incêndio. Os riscos considerados envolvem:

  • possibilidade de perdas humanas;

  • danos ambientais;

  • danos materiais;

  • danos de natureza econômica.

Conforme a NR 14276, existem as seguintes classificações de riscos:

  1. risco alto: empresas com carga de incêndio superior a 1.200 MJ/m2;

  2. risco médio: empresas com carga de incêndio entre 300 e 1.200 MJ/m2;

  3. risco baixo: empresas com carga de incêndio até 300 MJ/m2.

A unidade MJ/m2 significa megajoule por metro quadrado.

Os outros critérios


Além do grau de risco de incêndio, é preciso levar em conta a população fixa de cada pavimento ou setor e os grupos/divisões de ocupação da planta.


A NR 14276 define população fixa como aquela que permanece regularmente no edifício. Para isso, são considerados os turnos de trabalho, a natureza da ocupação e os terceiros envolvidos.


Em relação ao grupo ou à divisão, deve-se considerar a carga de incêndio da empresa. Para isso, é necessário consultar o Decreto 56.819/11.


O cálculo para dimensionar uma Brigada de Emergência


Quando a empresa é dividida em compartimentos, é preciso fazer o cálculo de acordo com o grau de risco de incêndio definido para cada setor individualmente.


Quando não há compartimentos, o cálculo usado para dimensionar uma Brigada de Emergência considera o maior grau de risco de incêndio.


Observe um exemplo para entender melhor.


Uma indústria tem uma parte administrativa e outra industrial. A primeira está em um prédio separado do setor industrial. Essa parte tem 14 funcionários. No setor de produção, atuam 48 pessoas.


Deve-se considerar a nota 6 da NBR 14275, que menciona o fato de a empresa apresentar mais de uma classe de ocupação e o fato de os setores serem ou não separados.


Para dimensionar uma Brigada de Emergência, é preciso considerar individualmente: 

1. setor de administração.

2. setor de produção, ou industrial.


Administração


O enquadramento segue o anexo C. O escritório pertence à Divisão D1, grau de risco médio. Consultando o anexo A:

  • até 10 pessoas = 4 brigadistas;

  • acima de 10 pessoas = nota 5.

Conforme a nota 5, grau de risco médio, é preciso adicionar para cada grupo de 15 pessoas mais 1 brigadista. No setor administrativo, há 14 funcionários, logo:

  • 14 – 10 = 4 pessoas;

  • 4 ÷ 15 = 0,2667.

Arredondando o resultado, tem-se 1 brigadista a mais. Assim, 4 + 1 = 5 brigadistas.


Produção


Pelo anexo C, o setor industrial integra a classe de ocupação industrial, divisão I3, grau de risco alto. Seguindo novamente o anexo A:

  • até 10 pessoas = 8 brigadistas;

  • acima de 10 pessoas = nota 5.

A nota 5 determina, para risco alto, o acréscimo de 1 brigadista para cada grupo de 10 pessoas. Nesse setor, atuam 48 pessoas, logo:

  • 48 – 10 = 38 pessoas;

  • 38 ÷ 10 = 3,8.

Arredondando, tem-se 4 brigadistas a mais. Assim, 8 + 4 = 12 brigadistas.


Total de brigadistas na indústria


5 + 12 = 17 brigadistas.

E, conforme o anexo B, o nível de treinamento será avançado.

Algumas considerações extras


É importante ressaltar que cada Estado tem uma forma de dimensionamento de sua Brigada. Tanto a lei mais geral quanto a estadual estão baseadas na NBR, entretanto a legislação estadual é um pouco mais restritiva em alguns Estados, podendo mudar alguns requisitos.


Nos Estados e nas NBR as Brigadas de Emergência são comumente tratadas como Brigadas de Incêndio. A distinção é relevante, porque cada sinistro apresenta demandas diferentes, e o foco de seu combate e prevenção será também diverso. A emergência é um complemento do incêndio.




Fonte: Mastt

0 visualização
logotipo dks
LOGO HD PORTAS CORTA - FOGO

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

Atenção a DKS não envia boletos através de e-mail com bônus ou descontos caso tenha recebido um e-mail com este teor entre em contato conosco!

Entre em Contato

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

Atendimento

+55 (11) 2489-4040

+55 (11) 2480-2116

+55 (11) 9.9361-3596 

 

+55 (11) 94035-9940

LOGO WHATSAPP
LOGO WHATSAPP
  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Av. Amâncio Gaioli, 235 - Água Chata

Guarulhos - SP
São Paulo, SP 07251-250

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

® 2007- 2020 Todos Direitos Reservados a DKS Barras Indústria e Comércio de Arterfatos Ltda.