Saiba quais os principais tipos de extintores de incêndio e suas diferenças


O fogo possui a capacidade de se alastrar rapidamente, passando de um material para o outro. Assim é imprescindível que seu controle seja feito adequadamente, para evitar grandes danos. Pensando nas particularidades de cada chama, em decorrência de sua causa, foram desenvolvidos tipos de extintores de incêndio adequados a cada uma delas. Conhecê-los é fundamental para saber qual usar em cada situação, minimizando os acidentes. Quer entender mais sobre o assunto? Fique conosco!

Saiba quais são as classes de incêndio

Classe A

Os incêndios classificados como A são os causados por materiais sólidos, como papel, madeira, tecidos, algodão, madeira etc. A principal característica deste tipo de fogo é deixar resíduos, como carvão e cinzas.





Classe B

São classificados dessa forma os incêndios causados por materiais líquidos, gases inflamáveis ou sólidos que se tornam líquidos. Alguns exemplos são gasolina, querosene, óleo, parafina, tintas, graxas etc.


Classe C

A classificação C é recebida quando há envolvimento de equipamentos elétricos que estejam energizados. Alguns exemplos são geradores, quadros e cabos de força, computadores, transformadores etc.


Classe D

A classe D diz respeito a fogos causados por metais pirofóricos. Ou seja, metais que em partículas finas pode entrar em combustão facilmente. Alguns exemplos são zinco, titânio, urânio e lítio.


Classe K

Os incêndios de classe K são os que ocorrem com incidência de óleo de cozinha e gorduras. Geralmente acontecem com fritadeiras, grelhas, assadeiras, frigideiras e equipamentos onde essas substâncias atingem altas temperaturas. Gostaria de conhecer qual extintor é mais indicado para cada uma dessas situações? Continue nos acompanhando!

8 tipos de extintores de incêndio e suas aplicações

1. Extintor com carga de água

Nesses extintores a base do conteúdo do equipamento é água potável pressurizada. Seu uso é recomendado para apagar fogos do tipo A, ou seja, causados por madeiras, papéis, tecidos, algodões e materiais semelhantes. A substância age por resfriamento e abafamento, por conta de sua capacidade de vaporização.

2. Extintor com carga de espuma mecânica

A espuma mecânica contida nesses extintores é constituída por uma espécie de detergente concentrado (LGE). Quando essa substância se mistura com a água e o ar, durante o choque mecânico que ocorre com a saída dela, produz-se a espuma. Essa, então, forma uma película sobre o fogo, que o abafa e resfria, combatendo a chama. Por essas razões, é mais indicada para apagar incêndios de classe B – causados por gases e líquidos inflamáveis –, já que os resfria rapidamente, graças a seu efeito manta, que o impede de se propagar ainda mais. Também pode ser utilizado para combater os de classe A.

3. Extintor com carga de dióxido de carbono (CO2)

A ação do dióxido de carbono é dada através do abafamento da chama, seguindo-se do resfriamento. Sua maior vantagem é não conduzir corrente elétrica. No entanto, por causa do CO2 pode ser altamente asfixiante. Por isso, seu uso não é recomendado em ambientes pequenos. As propriedades citadas acima tornam esse tipo de extintor a melhor opção para combater fogaréus de classe C, quando há eletricidade envolvida. Além disso, é possível utilizá-lo para combater incêndios causados por óleos de cozinha, ou seja, os do tipo K.

4. Extintor com carga de pó químico BC

O extintor com essa carga, como o nome já diz, é direcionado aos incêndios de foco B e C. Ou seja, líquidos, sólidos e gases inflamáveis além de equipamentos elétricos. Sua principal composição é o bicarbonato de sódio, que atua resfriando rapidamente o calor e interrompendo a reação de combustão. O material também não conduz corrente elétrica, sendo ideal para chamas de classe C.

5. Extintor com carga de pó químico ABC

O pó químico ABC possui uma composição química adaptável e por isso é recomendado para combater queima em acidentes industriais, residenciais e comerciais. Sua base de monofosfato de amônia siliconizado derrete e adere à superfície dos materiais do tipo A, impedindo a propagação da chama. Abafa a reação em cadeia e controla o fogo em incêndios de classe B. Não realiza condução de corrente elétrica, podendo assim ser utilizado para incêndios envolvendo eletricidade.

6. Extintor com carga de halogenados (halon)

Extintores de carga halogenada quebram a reação em cadeia do fogo e, em seguida, o abafa, impedindo-o de se propagar. Outra vantagem é que ele não danifica equipamentos eletroeletrônicos sensíveis a compostos como a água. Essa gama de características o torna indicado para incêndios com causas variadas. Ele pode ser utilizado para os do tipo A, B e C. Ou seja, ele apaga chamas de matérias sólidas comuns, de líquidos e sólidos inflamáveis e os causados por correntes eletrizadas.

7. Extintor da classe D

O agente extintor dessa classe funciona a base de cloreto de sódio. É utilizado apenas para os incêndios da classe D, pois isola o metal da atmosfera, impedindo um maior alastramento. Outra característica importante é que possui um longo aplicador, para alcançar mais facilmente o metal. Dessa forma, o utilizador fica mais distante e não entra em contato com o gás exalado durante a queima.

8. Extintor da classe K

Esse extintor foi desenvolvido para lidar exclusivamente com incêndios da classe K. Como o fogo causado por óleos de cozinha são extremamente difíceis de apagar, o composto possui particularidades que visam ter reações químicas a fim de minimizar o calor. Por isso, ele possui uma base alcalina, que ao entrar em contato com a gordura saturada formada pelo óleo em alta temperatura, cria uma espuma, abafando o fogo.

O nome dessa reação é saponificação. Uma de suas maiores vantagens é conter os gases exalados. Uma dica fundamental quando se trata de extintores é verificar constantemente sua validade. Além de ser uma exigência do INMETRO, o equipamento pode perder suas propriedades após essa data. Sendo assim, quando vencido, expõe o ambiente aos riscos de um fogaréu incontrolável !

Sempre é bom relembrar que a recarga dos extintores deve ser realizada por empresa especializada e devidamente registrada no cadastro de fornecedores homologados pelo Corpo de Bombeiros do seu Estado. Sabendo os tipos de extintores de incêndio, você garante fazer a melhor escolha diante das chamas. Esses conhecimentos podem reduzir uma catástrofe, impedido a chama de se propagar incontrolavelmente ao utilizar o equipamento mais adequado. Também é crucial para determinar qual deles deve ser posicionado em cada ambiente, de acordo com o maior risco. Em casos mais graves ou quando não se sentir seguro sobre qual a melhor forma de conter o acidente deixe o local e ligue para os bombeiros, pelo número 193.




Fonte: Conect

0 visualização
logotipo dks
LOGO HD PORTAS CORTA - FOGO

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

Atenção a DKS não envia boletos através de e-mail com bônus ou descontos caso tenha recebido um e-mail com este teor entre em contato conosco!

Entre em Contato

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

Atendimento

+55 (11) 2489-4040

+55 (11) 2480-2116

+55 (11) 9.9361-3596 

 

+55 (11) 94035-9940

LOGO WHATSAPP
LOGO WHATSAPP
  • Facebook - Black Circle
  • Google+ - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Pinterest - Black Circle
  • Instagram - Black Circle

Av. Amâncio Gaioli, 235 - Água Chata

Guarulhos - SP
São Paulo, SP 07251-250

barras antipânico, portas corta fogo, dks, dks barras, dks portas corta fogo, porta corta fogo, portas corta fogo, segurança industrial, segurança contra incêndios, prevenção contra Incêndios

® 2007- 2020 Todos Direitos Reservados a DKS Barras Indústria e Comércio de Arterfatos Ltda.